• Vinho Magazine

Rosados

Atualizado: 25 de Set de 2020

Rosados para o sol - Veja as notas de 48 vinhos rosados de todo o mundo, de regiões frias às mais quentes, mas sempre com muita jovialidade, frescor e aromas predominantemente frutados!


Os vinhos rosados já foram esnobados pelos enófilos mais aristocráticos, como um subproduto da produção de tintos encorpados. O sistema de sangria, pelo qual a maioria deles é efetivamente produzida, dá margem a essa interpretação. Mas é possível vinificar em rosé com capricho, esmero e atenção aos detalhes, elaborando vinhos que respeitam o caráter da fruta, preservando frescor.

Vale dizer que nem todos os rosados são elaborados por sangria. Em regiões como Anjou e Provence, as uvas são colhidas especificamente para a vinificação em rosé (quando o mosto é mantido em contato com as massas –cascas, sementes e engaços– apenas por poucas horas, o suficiente para adquirir um pouco de cor). Nesse caso, convém lembrar, as uvas são colhidas precocemente, antes de sua maturação se completar, o que preserva maior acidez, embora acarrete menor alcoolicidade, quase sempre.

O fato é que o vinho rosado é o que mais cresce proporcionalmente em consumo, especialmente nos meses de calor. Sua versatilidade à mesa também é um fator importante para seu sucesso: vai com peixes e massas, a molhos de tomate e até aves e carnes claras, com muita alegria. Allez, a la vie en rose!