• Vinho Magazine

Vinho engorda?

Vinhos secos, com pouco açúcar residual, tomados com responsabilidade e moderação, contribuem para uma dieta equilibrada

Por: Dr. Jairo Monson de Souza Filho

Imagem de brinde de vinhos
Foto Davey Gravy/Unsplash

Recentemente, mais uma vez, essa questão veio à tona. O conhecimento atual não deixa margens a dúvidas.

Ganhar ou perder massa corporal é resultado de uma operação matemática muito elementar. Se ingerirmos mais calorias do que gastarmos vamos ganhar massa corporal. Se gastarmos mais calorias do que ingerirmos, vamos perder massa corporal. Mas também não é tão simples assim. Para algumas pessoas parece que essa matemática não funciona e nós ainda não temos uma explicação irrefutável para isso. Talvez quando houver maior conhecimento sobre a modulação dos genes possamos entender tudo isso melhor.

Nesse contexto, é importante entender as calorias do vinho. Elas provêm do álcool e do açúcar. Sabemos que cada grama de álcool gera sete calorias e cada grama de açúcar origina quatro calorias.

Por lei, os vinhos tranquilos secos têm, no máximo, quatro gramas por litro, de açúcar residual; os espumantes Nature ou Extra-Brut praticamente não tem açúcar e o Brut pode ter no máximo cinco gramas de açúcar residual por litro. Isso é muito pouco.

O açúcar de uma garrafa (750 ml) de espumante Brut com 5 g/l de açúcar residual irá gerar no máximo 15 calorias ou duas calorias em cada 100 ml. Isso é desprezível. Portanto, nessas bebidas podemos, para efeitos práticos, considerar apenas as calorias do álcool. E para tal basta multiplicarmos o volume da bebida (em litros) pela graduação alcoólica (em ºGL) e por sete. Desse modo sabemos que, por exemplo, 250 mL de um espumante Nature com 12 ºGL de álcool, tem 21 calorias. Uma maçã de 100 gramas tem mais que o dobro disso!

Sendo menos preciosista: para vinhos tranquilos secos e espumantes Nature, Extra-Brut e Brut podemos considerar menos de 1 caloria por ml de bebida.

O consumo responsável dessas bebidas não engorda ninguém.

Mas é importante contabilizar essas calorias na dieta.

Os vinhos tranquilos suaves e licorosos, os vinhos espumantes demi-sec,suave, tipo Asti, moscatéis espumantes, têm mais açúcar residual e são um pouco mais calóricos. Essas bebidas podem conter até 80 gramas por litro de açúcar residual. Nelas, vale a pena fazer o cálculo. Devemos considerar as calorias geradas pelo álcool mais as provenientes do açúcar. Estas se obtêm multiplicando o volume da bebida (em litros) pela quantidade de açúcar (em gramas), e por quatro.

Não se pode atribuir obesidade ao consumo moderado, junto as refeições, de vinhos tranquilos secos e espumantes Nature, Extra-Brut e Brut. Pelo contrário! Vários estudos mostraram que esses vinhos podem ser um aliado no combate da obesidade. Mas isso é assunto para outra conversa.

Como vimos, nem tudo que é bom faz mal ou engorda.